Siga-nos no Twitter   Siga-nos no Facebook   Siga-nos no Instagram

icone pago

Realização:
ABECE Regional Salvador

Instrutores:
Eng. Tiago Garcia Carmona 
Engenheiro Civil pela FAAP em 1998. É mestre em engenharia pelo Departamento de Estruturas da Unicamp. Professor de diversos cursos de pós-graduação e de universidades com vários trabalhos científicos publicados em periódicos e congressos nacionais e internacionais. Experiência de mais de 25 anos na área de projeto, patologia e reforço de estruturas.

Eng. Thomas Garcia Carmona
Engenheiro civil pela FAAP em 1999, é mestre em engenharia pela escola politécnica da USP. Professor de diversos cursos de pós-graduação e de universidades na área de projeto de estruturas e sua patologia. Especialista em vida útil das estruturas de concreto pelo Instituto Eduardo Torroja – Espanha. Diretor da ABECE – Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural desde 2007.

CONTEÚDO
1. Apresentação do curso
2. Sintomatologia
3. Explanação geral sobre Técnicas de Reforço e Estudos de Caso
4. Revisão de pré-requisitos básicos da Teoria Geral do Concreto Armado
5. Reforços com Aumento de Seção e Incremento de Armaduras
•Conceituação
•Dimensionamento de Reforço para Momento Fletor
•Dimensionamento de Reforço para Força Cortante
•Reforço de Pilares
•Detalhamento
•Exemplos de aplicação
6. Reforços com uso de Chapas Coladas
•Conceituação
•Dimensionamento de Reforço para Momento Fletor
•Dimensionamento de Reforço para Força Cortante
•Detalhamento
•Exemplos de aplicação
7.  Reforços com Protensão
•Conceituação
•Dimensionamento de Reforço para Flexão
•Dimensionamento de Reforço para Estruturas Cilíndricas
•Exemplos de aplicação
8.  Reforços com Fibra de Carbono
•Conceituação
•Dimensionamento de Reforço para Momento Fletor
•Dimensionamento de Reforço para Força Cortante
•Reforço de Pilares
•Detalhamento
•Exemplos de aplicação

Datas e Horários: 
20 de Julho de 2017: 9 às 18h
21 de Julho de 2017:  9 às 18h

Local: 
Salvador/BA (Local à confirmar)

Investimento:
Associado ABECE e estudantes até 30/05/17: R$ 880,00
Associado ABECE e estudantes após 30/05/17: R$ 930,00

Não Associado até 30/05/17: R$ 1.100,00
Não Associado após 30/05/17: R$ 1.150,00

Estudantes Associados à ABECE: R$ 660,00

 

 

Inscreva-se

 

 

icone pago

Realização:
ABECE Regional Curitiba

Instrutores: 
Eng. Maurício dos Santos Sgarbi Goulart
Engenheiro Civil pela Universidade Federal Fluminense (UFF); Mestre em Estruturas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE/UFRJ); Sócio-Diretor da SIGMA1 CONSULTORIA E PROJETOS, atuando na elaboração de Projetos Estruturais e de Fundações para diversas construtoras de todo o país; palestrante e instrutor de diversos cursos de extensão sobre temas da área de Projetos de Estruturas nas principais cidades do Brasil.

Eng. Evandro Porto Duarte
Eng Civil Estruturas, PUC-RJ, Diretor técnico da MAC Protensão e da Portante Engenharia, ex-Professor das Cadeiras de Hiperestática e de Concreto Protendido do IME e da UERJ, responsável por mais de 1.000 obras em Concreto Protendido, e responsável por mais de 350 Projetos de obras em Concreto Protendido. Membro do Prestressed Concrete Institute e do American Concrete Institute.

Conteúdo: Desenvolvimento de um projeto real de Lajes Protendidas desde a concepção até o detalhamento dos desenhos finais em um único sistema integrado com a utilização do TQS e segundo a NBR 6118:2014; 
Visualização da introdução do carregamento protensão nas lajes; 
Comportamento estrutural das lajes submetidas ao "Carregamento Protensão"; 
Distribuição dos cabos nas lajes e seu comportamento relativo aos esforços e as deformações; 
Faixas concentradas de cabos em lajes: contra-flecha da protensão e seu mecanismo equivalente a um aumento de rigidez através de uma viga; 
Influência das lajes protendidas, vigas e pilares na estabilidade global da edificação (GamaZ); 
Protensão nas lajes incorporadas ao modelo de pórtico espacial: obtenção de esforços no pavimento integrado, flexão devido a ação do vento, retração, retenção da força de protensão nos pilares etc; 
Desmistificação do hiperestático de protensão em elementos lineares, grelha e pórtico espacial. Como obter? Como considerar; 
Fluxograma para a sequência do projeto de Lajes Protendidas considerando lançamento dos cabos, ações, tensões, flechas, punção, armadura passiva.  Qual a importância de cada etapa e a interligação entre elas nas definições de projeto?; 
Aspectos práticos executivos, interferência, ancoragens, sequência de execução, reforços, desvios, controle de alongamentos, substituição de cabos etc.; 
Análise comparativa de custos, vantagens, cuidados especiais, interferência;

O curso é expositivo e somente o instrutor irá operar o TQS

Datas e Horários: 
14 de Julho de 2017: 8 às 17h
15 de Julho de 2017:  8 às 17h

Local: 
IEP – Instituto de Engenharia do Paraná (Rua Emiliano Perneta, 174 - Centro)

Investimento:
Associado ABECE e estudantes até 20/05/17: R$ 660,00
Associado ABECE e estudantes após 20/05/17: R$ 710,00

Não Associado até 20/05/17: R$ 880,00
Não Associado após 20/05/17: R$ 930,00

Estudantes Associados à ABECE: R$ 495,00

 

Inscreva-se

 

 

icone gratis
Tema: 
Tabela de cargas, Projeto de Fundações e a Revisão da ABNT - NBR 6122 – Projeto e Execução de Fundações

Instrutor: 
Engenheiro Frederico Fernando Falconi

Datas e Horários: 
16 de Fevereiro - 20h

Local: 
Instituto de Engenharia (Av. Dr. Dante Pazzanese, 120 - Vila Mariana - São Paulo/SP)

Realização:
ABECE e Divisão de Estruturas do Instituto de Engenharia

EVENTO GRATUITO

INSCRIÇÕES ENCERRADAS

 

icone pago

Realização:
ABECE Regional Rio de Janeiro

Instrutor: Eng. Fernando O. Pinho
Currículo: Graduado em Engenharia Civil em 1974 pelo Centro Universitário de Volta Redonda e Mestre em Tecnologia de Construção de Edifícios pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo - IPT. Iniciou suas atividades em 1975 na FEM Fábrica de Estruturas Metálicas da CSN onde trabalhou até 1998, ocupando as funções desde Chefe de Equipe de Pontes e Edifícios, até Gerente de Engenharia, responsável por mais de 30.000 ton de projetos diretos e sob sua supervisão. De 1998 a 2002, como sócio diretor da METALFRAME, desenvolveu desde a comercialização, projeto, detalhamento, até a fabricação e a montagem de edifícios, galpões e pontes. De 2002 a 2012 , atuou na GERDAU como Engenheiro Consultor do Atendimento Técnico Perfis Estruturais. Atualmente presta serviços de consultoria técnica e cursos na área das estruturas metálicas pela METALFOP Engenharia. Professor Mestre na UniFOA de Ações e segurança das estruturas, Estruturas Metálicas e Pontes Metálicas. Autor dos livros Edifícios de Múltiplos Andares em Aço Ed. PINI, Manual de Pontes e Viadutos em Vigas Mistas CBCA, Manual de Viabilidade Econômica CBCA.

TODOS OS ALUNOS RECEBERÃO UM EXEMPLAR DO LIVRO receber o Edifícios de Múltiplos Andares em Aço da Editora PINI- 2ª. Edição

CONTEÚDO PROGRAMA (32 horas/aula)
Capítulo 1 – QUANDO CONSTRUIR EM AÇO
1.1- Histórico das estruturas de aço
1.2- A construção em aço no Brasil
1.3- Quando construir em aço
1.4- Como construir em aço – configurando estrutura/interfaces
1.5- Cadeia de produção das estruturas de aço
1.6- Segurança e filosofias de projeto 
1.7- Normas estruturais
Capítulo 2 - AÇOS E PROPRIEDADES
2.1- Produção e reciclagem dos aços 
2.2- Aços estruturais e propriedades
Capítulo 3 – PRODUTOS ESTRUTURAIS DE AÇO 
3.1- Chapas – finas, grossas e revestidas
3.2- Telhas, steel-deck e grades
3.3- Perfis – laminados, soldados, formados a frio e tubos
3.4- Parafusos, chumbadores e eletrodos
Capítulo 4 – CARGAS E COMBINAÇÕES
4.1- Cargas permanentes 
4.2- Cargas acidentais 
4.3- Forças devidas aos ventos  
4.4- Combinações de ações
4.5- Combinações de serviço
Capítulo 5 – SISTEMAS ESTRUTURAIS 
5.1- Comportamento dos sistemas estruturais 
5.2- Estrutura dos pisos
5.3- Sistemas de lajes
Capítulo 6 - ELEMENTOS TRACIONADOS
6.1- Área bruta, área líquida e área líquida efetiva 
6.2- Força axial de tração resistente de cálculo 
6.3- Exemplos
Capítulo 7 - ELEMENTOS COMPRIMIDOS
7.1- Força axial de compressão resistente de cálculo 
7.2- Coeficiente de flambagem de elementos isolados
7.3- Contenções de barras comprimidas
7.4- Flambagem local de barras comprimidas
7.5- Exemplos
Capítulo 8 – ELEMENTOS FLETIDOS 
8.1- Estados limites das vigas
8.2- Apoio lateral 
8.3- Resistência ao momento fletor
8.4- Resistência ao cisalhamento
8.5- Deslocamentos máximos e contra flecha
8.6- Exemplos
Capítulo 9 - VIGAS MISTAS DE AÇO E CONCRETO 
9.1- Ação mista e tipos de construção 
9.2- Critérios para projeto e resistência de cálculo
9.3- Largura efetiva da laje e participação dos diversos tipos de lajes
9.4- Conectores de cisalhamento
9.5- Exemplos
Capítulo 10 – ESTABILIDADE E ANÁLISE ESTRUTURAL
10.1- Tipos de análise estrutural 
10.2- Método da análise direta
10.3- Sensibilidade a deslocamentos laterais
10.4- Métodos aproximados de amplificação dos esforços
10.5- Sistemas estruturais de edifícios
Capítulo 11 - ELEMENTOS FLETIDOS COMPRIMIDOS 
11.1- Ação simultânea de força axial e momento fletor 
11.2- Exemplos
Capítulo 12 – LIGAÇÕES PADRONIZADAS
12.1- Tipos de ligações 
12.2- Ligações entre vigas, pilares e contraventamentos
12.3- Emendas de vigas e pilares
12.4- Placas de base e chumbadores
12.5- Tabelas
12.6- Exemplos 
Capítulo 13 – DURABILIDADE E PROTEÇÃO 
13.1- Classificação dos ambientes
13.2- Escolha do sistema de proteção
13.3- Cuidados no projeto da estrutura
Capítulo 14 – VIBRAÇÕES EM PISOS
14.1- Percepção humana 
14.2- Amortecimento
14.3- Critério proposto
14.4- Recomendações da NBR 8800
Capítulo 15 – PROTEÇÃO CONTRA FOGO
15.1- Exigências de resistência ao fogo - TRRF
15.2- Dimensionamento de estruturas em situação de incêndio
Capítulo 16 – VIABILIDADE ECONÔMICA
16.1- Análise do empreendimento em aço 
16.2- Viabilidade econômica do empreendimento em aço
16.3- Planilhas interativas

Datas e Horários: 
23 de Junho de 2017:  8 às 17h
24 de Junho de 2017: 8 às 17h
07 de Julho de 2017:  8 às 17h
08 de Julho de 2017: 8 às 17h

Local: 
Rua Jardim Botânico, 600 (Rio de Janeiro/RJ)

Investimento:
Associado ABECE e estudantes até 10/05/17: R$ 990,00
Associado ABECE e estudantes após 10/05/17: R$ 1.040,00

Não Associado até 10/05/17: R$ 1.320,00
Não Associado após 10/05/17: R$ 1.370,00

Estudantes Associados à ABECE: R$ 742,50

 

 

 

 

Inscreva-se

 

 

icone pago

Realização:
ABECE 

Instrutor: Eng. Eduardo Vidal Cabral
Engenheiro Civil, formado pela Universidade Federal Fluminense – RJ em 2005. Sócio-diretor da Sigma1 Consultoria & Projetos, com atuação no desenvolvimento de diversos Projetos de Fundações e Escavações nas áreas prediais, industriais e de infraestrutura; Membro da Comissão Técnica de Fundações no Brasil; Mestre em Geotecnia, com ênfase em Fundações pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Doutorando em Geotecnia, com ênfase em Fundações  e Interação Solo-estrutura pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro;Possui Cursos de Extensão em Provas de Carga pela UNICAMP; Pós-graduado na área de Projeto e Construção de Túneis. Professor do Programa de Pós-graduação do Grupo IDD, de Curitiba- Paraná. Possui cursos de modelagens computacionais no Brasil e no exterior.

Motivação: O dimensionamento estrutural de edifícios atualmente é feito com o auxílio de um conjunto de ferramentas baseadas em modelos matemáticos avançados capazes de prever o comportamento dos elementos estruturais sob as mais diversas condições de carregamento. Atualmente, independente do modelo de análise utilizado pelo Projetista na discretização da estrutura, os apoios são considerados indeslocáveis, apoiados sobre uma superfície rígida indeformável. Na prática, porém, o que se verifica é que o solo de apoio da fundação se deforma, provocando uma alteração no fluxo das cargas, resultando em uma redistribuição dos esforços solicitantes nas diversas peças estruturais que compõem o edifício, podendo provocar o aparecimento de patologias graves na estrutura. Portanto, o desempenho estrutural de um edifício é função da interação entre seus elementos e o maciço de solo que compõe a fundação, tornando-se necessário, portanto, prever o comportamento da estrutura sob o aspecto global estrutura x fundação x solo.

Público Alvo:  Engenheiros Civis e estudantes de Engenharia Civil

Objetivos: 
Orientar os profissionais sobre a importância de se considerar a interação solo-estrutura como procedimento de projeto;
Abordar procedimentos de cálculo sob o ponto de vista geotécnico para determinação dos recalques das fundações rasas e profundas;
Apresentar os resultados de modelagens matemáticas em edifícios considerando a técnica de interação solo-estrutura.

Datas e Horários: 
23 de Junho de 2017:  18 às 22h 
24 de Junho de 2017: 8 às 17h

Local: 
Sede da ABECE (Avenida Brigadeiro Faria Lima, 1993 Cj 61 – Jardim Paulistano, São Paulo/SP)

Investimento:
Associado ABECE e estudantes até 10/05/17: R$ 550,00
Associado ABECE e estudantes após 10/05/17: R$ 600,00

Não Associado até 10/05/17: R$ 775,00
Não Associado após 10/05/17: R$ 825,00

Estudantes Associados à ABECE: R$ 412,50

 

 

 

 

Inscreva-se

 

 

ABECE - Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1993, conj. 61 - São Paulo - SP - Fone: 11-3938-9400 - Fax: 11-3938-9407 - email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Produzido por www.arteinterativa.com.br