Siga-nos no Twitter   Siga-nos no Facebook   Siga-nos no Instagram

A introdução de critérios para verificação da segurança de estruturas submetidas à ação do fogo tem por base o fato de que as altas temperaturas decorrentes de um incêndio reduzem a resistência mecânica e o módulo de elasticidade dos elementos estruturais da edificação, conduzindo a deformações adicionais, podendo levar a estrutura ao colapso. Para a verificação da segurança estrutural em situação de incêndio é necessário conhecer a exigência de resistência ao fogo para cada tipo de edificação, conforme as normas vigentes no país.

As Normas Brasileiras que tratam da segurança estrutural frente ao fogo são as seguintes: NBR 14432:2000 - Exigências de Resistência ao Fogo de Elementos Construtivos de Edificações - Procedimento, NBR 14323:1999 - Dimensionamento de Estruturas de Aço de Edifícios em Situação de Incêndio – Procedimento e NBR 15200:2004 - Projeto de Estruturas de Concreto em Situação de Incêndio.

A ABECE, sempre atenta às questões de segurança que envolvem a execução do projeto estrutural, procura levar aos seus associados todas as informações que contribuam para o bom cumprimento e aperfeiçoamento das Normas.


Tabela TRRF - Tempo Requerido de Resistência ao Fogo

O Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo regulamentou, conforme decreto estadual nº 46.076/01 (que trata do Regulamento de Segurança contra Incêndio das Edificações e Áreas de Risco do Estado de São Paulo), a correção da tabela A - Tempo Requerido de Resistência ao Fogo (TRRF) da Instrução Técnica nº 08/2004 - Segurança Estrutural nas Edificações.

Clique aqui para conhecer o comunicado da Polícia Militar do Estado de São Paulo / Comando do Corpo de Bombeiros / Divisão de Segurança contra Incêndio - 10 de abril de 2008

Clique aqui para acessar a Tabela A (corrigida) de TRRF (link para a tabela)


Planilha para Aplicação do Método do Tempo Equivalente para os Grupos “A”, “B” e “D”

A Planilha para Aplicação do Método do Tempo Equivalente para os Grupos “A”, “B” e “D” é o resultado de uma parceria entre o grupo de estudos da NBR 6118:2003, que se reunia no IE-SP aos sábados do ano de 2007, e o Prof Dr. Valdir Pignatta e Silva da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, o maior especialista em assuntos de estruturas em incêndio no Brasil.
A responsabilidade pelo uso e avaliação dos resultados obtidos desta ferramenta é exclusiva do usuário, ficando as instituições e os autores isentos de quaisquer responsabilidades legais de qualquer natureza.
Sugestões deverão ser encaminhadas à ABECE por intermédio do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..b">Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Clique aqui para acessar a planilha

As Instruções Técnicas (ITs) do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo foram um dos tópicos analisados pelo grupo de estudos que se reunia aos sábados, em 2007, no IE-SP (Instituto de Engenharia de São Paulo) e do qual a ABECE sempre participou.

Foi notada a existência de vários pontos antagônicos entre as diversas ITs, com alguns itens difíceis de serem entendidos e outros com dupla interpretação.

A EPUSP - Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, por intermédio do Prof. Dr. Valdir Pignatta e Silva, foi convidada pelo Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo a participar da revisão das ITs e enviar seus comentários.

O grupo de estudos elaborou um resumo das conclusões observadas em parceria com o Prof. Valdir e, como conseqüência, a ABECE enviou suas sugestões, que foram entregues, em 24 de junho de 2008, ao Departamento de Operações do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Clique aqui para conhecer as sugestões enviadas pela ABECE.



Encontro

No dia 3 de abril de 2007, a ABECE promoveu em sua sede, em São Paulo (SP), um encontro com a eng. Wanda Vaz - membro do Comitê Técnico CT-301 - Concreto Estrutural do Ibracon (Instituto Brasileiro do Concreto) - em torno do tema Estruturas de Concreto em Situação de Incêndio - Exemplo de Aplicação a um Edifício Residencial. Sua palestra abordou normas e textos utilizados sobre o assunto, cálculo do TRRF (Tempo Requerido de Resistência ao Fogo), método do tempo equivalente, método tabular e comparação entre as normas 6118 e 15200.

Download da palestra apresentada (Encontro Mensal EM - 2 - 2007).zip

Reivindicação de alteração da legislação referente ao Anexo N da IT- 01 (Procedimentos Administrativos) do CBMG

Por intermédio da Delegacia Regional de Belo Horizonte, a ABECE entregou aos organizadores do Sescip (Seminário Estadual de Segurança contra Incêndio e Pânico), Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais e Crea-MG (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado de Minas Gerais), um documento que reivindica a alteração da legislação referente ao Anexo N da Instrução Técnica-01 (Procedimentos Administrativos).

O Seminário foi realizado nos dias 5 e 6 de setembro de 2007 com o objetivo de discutir a legislação vigente para o setor no Estado de Minas Gerais. O documento entregue pelo delegado regional da ABECE, eng. Fausto C. Ribeiro, é resultado de inúmeras reuniões realizadas pela Associação com profissionais da área da engenharia estrutural.

O documento será objeto de análise por parte do CBMG e de outras autoridades e qualquer interessado pode enviar eventuais sugestões de melhorias e/ou alterações da legislação para o endereço eletrônico Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. .

ABECE - Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1993, conj. 61 - São Paulo - SP - Fone: 11-3938-9400 - Fax: 11-3938-9407 - email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Produzido por www.arteinterativa.com.br