Siga-nos no Twitter   Siga-nos no Facebook   Siga-nos no Instagram   Siga-nos no Instagram   Siga-nos no Youtube   icone whats


 
Carga Horária: 16h
 
Nome do instrutor: Fernando Ottoboni Pinho
 
Currículo: Graduado em Engenharia Civil em 1974 pelo Centro Universitário de Volta Redonda e Mestre em Tecnologia de Construção de Edifícios pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo - IPT. Iniciou suas atividades em 1975 na FEM Fábrica de Estruturas Metálicas da CSN onde trabalhou até 1998, ocupando as funções desde Chefe de Equipe de Pontes e Edifícios, até Gerente de Engenharia, responsável por mais de 30.000 ton de projetos diretos e sob sua supervisão. De 1998 a 2002, como sócio diretor da METALFRAME, desenvolveu desde a comercialização, projeto, detalhamento, até a fabricação e a montagem de edifícios, galpões e pontes. De 2002 a 2012 , atuou na GERDAU como Engenheiro Consultor do Atendimento Técnico Perfis Estruturais. Atualmente presta serviços de consultoria técnica e cursos na área das estruturas metálicas pela METALFOP Engenharia. Professor Mestre na UniFOA de Ações e segurança das estruturas, Estruturas Metálicas e Pontes Metálicas. Autor dos livros Edifícios de Múltiplos Andares em Aço Ed. PINI, Manual de Pontes e Viadutos em Vigas Mistas CBCA, Manual de Viabilidade Econômica CBCA.
 
Objetivo: Capacitar os participantes a dimensionar as ligações de estruturas de aço de edifícios e outras estruturas correlatas, com segurança e economia de acordo com a norma ABNT NBR 8800, além de propiciar noções importantes de aspectos da fabricação e da montagem que envolve as ligações.
 
 
PROGRAMA (16 horas/aula)
Capítulo 1 – SEGURANÇA DAS LIGAÇÕES
1.1- Normas estruturais
 1.2- Segurança e filosofias de projeto para as ligações
1.3- Estabilidade e análise estrutural
1.4- O elo mais fraco
Capítulo 2 – CLASSIFICAÇÃO DAS LIGAÕES USUAIS NOS EDIFÍCIOS
2.1- Tipo de conector
 2.2- Rigidez da Ligação
2.3- Elementos da Ligação
 2.4- Solicitações na estrutura
Capítulo 3 – RESISTÊNCIA DOS PARAFUSOS
3.1- Vantagens e desvantagens
3.2- Ligações por atrito e por contato
3.3- Resistência dos parafusos
3.4- Disposições construtivas
Capítulo 4 – RESISTÊNCIA DAS SOLDAS
4.1- Vantagens e desvantagens
4.2- Força resistente de cálculo
 4.3- Resistência das soldas
4.4- Disposições construtivas
Capítulo 5 – RESISTÊNCIA DAS CHAPAS
 5.1- Estados limites para a chapa simples
 5.2- Resistência da chapa simples
5.3- Disposições construtivas
Capítulo 6 – RESISTÊNCIA DAS CANTONEIRAS
6.1- Estados limites das cantoneiras
 6.2- Resistência das cantoneiras
Capítulo 7 – RESISTÊNCIA DOS PERFIS
 7.1- Estados limites para os perfis
 7.2- Resistência dos perfis
7.3- Disposições construtivas
Capítulo 8 – EXEMPLOS DE CÁLCULO DE LIGAÇÕES
 8.1- Ligações à tração
8.2- Ligações ao corte
8.3- Ligações à momento
8.4- Bases de pilares
Capítulo 9 – LIGAÇÕES PADRONIZADAS
 9.1- Parâmetros da padronização
9.2- Formulário
9.3- Tabelas de resistência
9.4- Exemplos
Capítulo 10– BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
 10.1- ABNT NBR 8800 – Projeto de estruturas de aço de edifícios
10.2- Edifícios de múltiplos andares em aço - PINI
10.3- Ligações em Estruturas Metálicas e Interfaces aço-concreto - CBCA
10.4- Ligações para estruturas de aço – Gerdau
10.5- Práticas recomendadas – ABCEM / ABECE / CBCA
10.6- Manuais AISC
 

ABECE - Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural
Av. Queiroz Filho, nº 1700 – casa 80 – Condomínio Villa Lobos Office Park – Vila Hamburguesa – CEP: 05319-000 - São Paulo - SP
Fone: 11-3938-9400 - email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Produzido por www.arteinterativa.com.br