Siga-nos no Twitter   Siga-nos no Facebook   Siga-nos no Instagram   Siga-nos no Instagram   Siga-nos no Youtube



Partindo da temática “Em Aracaju, qual das estruturas atinge 50 anos de vida útil, de concreto armado ou de aço?” cerca de 400 profissionais da área, engenheiros e especialmente estudantes se reuniram nos dias 11 e 12 de novembro de 2016 para acompanhar palestras de importantes especialistas convidados.

O encontro foi promovido pela ABECE, por intermédio da Regional Aracaju, em parceria com o Crea-SE (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe), UNIT (Universidade Tiradentes) e IFS (Instituto Federal de Sergipe).

O presidente da ABECE, eng. Jefferson Dias de Souza Junior, que marcou presença na abertura solene do evento ao lado de representantes do Confea/Crea, da UNIT, do IFS e do eng. Adelson Rios (representando o diretor da Regional Aracaju), destacou a importância de ampliar e aprofundar os debates sobre as mudanças das normas, principalmente no meio acadêmico, pois são constituídas de aprimoramento técnico constante.

Para o diretor-adjunto da Regional Aracaju, eng. Hiderardi de Melo, o evento teve o objetivo de proporcionar a todos os presentes o entendimento quanto às vantagens dos dois sistemas (estruturas de concreto armado e de aço) e sua durabilidade. “Se bem executadas, estas estruturas atingem os 50 anos de vida útil, mas é necessário discutir a evolução de ambas”, enfatizou.

A discussão sobre a NBR 6118:2014, em vigor, sobre a Norma de Desempenho e as novas determinações previstas em outras normas pela ABNT (Associação Nacional de Normas Técnicas) permeou todas as apresentações.

A primeira palestra, ministrada na sexta-feira, dia 11, no auditório da UNIT, pelo eng. Daniel Veras (professor do curso de Engenharia de Materiais da UFBA – Universidade Federal da Bahia e Doutor em Engenharia de Materiais pela UFSCar – Universidade Federal de São Carlos), versou sobre corrosão nas estruturas de concreto armado submetidas a um ambiente marinho.

Em seguida, ocorreu debate em torno do tema do evento sob a coordenação do eng. Carlos Henrique Carvalho, professor do IFS e Doutor em Engenharia de Materiais pela UFS (Universidade Federal de Sergipe). Como debatedores, participaram os engenheiros Daniel Veras Ribeiro, Jefferson Dias de Souza Júnior, Luiz Aurélio Fortes da Silva (diretor da ABECE) e representantes da Regional Aracaju, do CREA-SE, da UNIT e do IFS.

“Corrosão nas estruturas de aço submetidas a um ambiente marinho agressivo” foi o tema da palestra de Fábio Domingos Pannoni (químico, consultor técnico da GERDAU S.A. e doutor em Engenharia de Materiais pela USP – Universidade de São Paulo), que abriu a programação do segundo dia.

O debate em torno do tema “Em Aracaju, qual das estruturas atinge 50 anos de vida útil, de concreto armado ou de aço?” continuou sob a mediação de Carlos Henrique Carvalho, tendo como debatedores Fábio Domingos Pannoni (palestrante), Jefferson Dias de Souza Junior, Luiz Aurélio Fortes da Silva, Emerson Figueiredo e Hiderardi Melo (Regional Aracaju) e representantes da UNIT e do IFS.

O formato utilizado para a concepção do evento, reforçado pela parceria da ABECE, Crea e UNIT, agradou a todos os participantes, inclusive ao presidente da ABECE. “Além da importância do tema e da participação de grandes especialistas nas exposições, o formato utilizado deu grande visibilidade junto aos alunos e proporcionou a reunião de expressivo número de interessados na área”, destacou o eng. Jefferson Dias de Souza Junior.


Assista à entrevista concedida pelo eng. Adelson Rios, coordenador do evento, ao telejornal “Bom Dia SE” em 10/11/16.



ABECE - Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural
Av. Queiroz Filho, nº 1700 – casa 80 – Condomínio Villa Lobos Office Park – Vila Hamburguesa – CEP: 05319-000 - São Paulo - SP
Fone: 11-3938-9400 - email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Produzido por www.arteinterativa.com.br